top of page

A importância da autonomia na aprendizagem adulta

Na jornada da aprendizagem adulta, a autonomia desempenha um papel crucial. Ao contrário da educação tradicional, onde as diretrizes são frequentemente definidas pelo educador, a aprendizagem de adultos é mais eficaz quando os próprios aprendizes assumem o controle de sua jornada educacional. Neste post, exploraremos a importância da autonomia na aprendizagem adulta e como ela pode ser cultivada e incentivada.


Por que a autonomia é fundamental:


  1. Motivação intrínseca: Quando os adultos têm a liberdade de escolher o que e como aprender, sua motivação intrínseca é ativada. Eles se sentem mais investidos no processo de aprendizagem e mais propensos a se dedicarem ao estudo.

  2. Desenvolvimento da autorregulação: A autonomia na aprendizagem permite que os adultos desenvolvam habilidades de autorregulação. Eles aprendem a definir metas, planejar seus estudos e avaliar seu próprio progresso, competências valiosas tanto na educação quanto na vida profissional.

  3. Relevância e aplicabilidade: Ao ter voz em seu processo de aprendizagem, os adultos podem direcionar seus esforços para áreas que são mais relevantes e aplicáveis às suas necessidades e objetivos pessoais e profissionais.


"O verdadeiro processo de aprendizagem vem da descoberta feita pelo próprio aluno, que é guiado pelo professor, mas precisa ser autônomo na busca pelo conhecimento." - Albert Einstein

estudante adulto concentrado na aprendizagem, segurando um livro em sua mão.

Um problema significativo que surge quando o professor não incentiva a autonomia do aprendiz adulto é a falta de engajamento e motivação. Sem autonomia, os alunos podem sentir-se desinteressados e desvalorizados, resultando em uma aprendizagem superficial e pouco duradoura. Além disso, sem a capacidade de tomar decisões sobre seu próprio processo de aprendizagem, os adultos podem não desenvolver as habilidades necessárias para enfrentar os desafios do mundo real, onde a autonomia é essencial. Isso pode levar a uma lacuna entre a teoria e a prática, comprometendo o sucesso pessoal e profissional dos alunos.


Como cultivar a autonomia na aprendizagem adulta:


  1. Oferecer escolhas: Os educadores podem oferecer uma variedade de opções de aprendizagem, como diferentes tópicos, métodos de estudo e recursos, permitindo que os adultos escolham o que melhor se adapta às suas preferências e estilos de aprendizagem.

  2. Promover a autorreflexão: Incentive os adultos a refletirem sobre seus próprios processos de aprendizagem, questionando o que funcionou bem, o que pode ser melhorado e como podem ajustar sua abordagem para alcançar melhores resultados.

  3. Fomentar a colaboração: Embora a autonomia valorize a independência, isso não significa aprender isoladamente. A colaboração com colegas e mentores pode enriquecer a experiência de aprendizagem, oferecendo diferentes perspectivas e oportunidades de crescimento.

Vamos para alguns exemplos práticos:


  • Exemplo 1: João, 27 anos, um profissional em transição de carreira, optou por aprender programação online. Cansado daqueles cursos tradicionais em que o instrutor dita o ritmo do aprendiz, João buscou um curso que incentivasse a autonomia no processo de aprendizagem. Ao ter autonomia sobre seu currículo e ritmo de estudo, ele conseguiu dominar as habilidades necessárias para sua nova profissão em um período relativamente curto.

  • Exemplo 2: Maria, 42 anos, uma mãe ocupada, decidiu retornar à universidade para obter um diploma. Ao ter flexibilidade para escolher horários de aula e métodos de estudo que se encaixavam em sua agenda, ela conseguiu equilibrar efetivamente seus compromissos pessoais e acadêmicos. Maria teve a possibilidade de escolher quando, como, onde e, consequentemente, o porque estudar.

A autonomia na aprendizagem adulta não apenas capacita os indivíduos a assumirem o controle de sua educação, mas também prepara os adultos para enfrentar os desafios em um mundo em constante mudança. Ao cultivar a autonomia, os educadores podem ajudar os adultos a se tornarem aprendizes autônomos e motivados, prontos para prosperar em qualquer ambiente de aprendizagem.


 

Para referenciar o artigo, utilizar:

Beck, C. (2024). A importância da autonomia na aprendizagem adulta. Andragogia Brasil. Disponível em: https://andragogiabrasil.com.br/a-importância-da-autonomia-na-aprendizagem-adulta


bottom of page